ensino



Metodologia da Pesquisa I 2019-1 (FAU-707)
Disciplina Obrigatória | Mestrado acadêmico

Professores

Andres Martin Passaro

Eliane da Silva Bessa


Resumo

A disciplina fornece ao aluno as bases teóricas e empíricas necessárias à formulação e elaboração do trabalho de pesquisa em Urbanismo. Sua estruturação parte de três eixos inter-relacionados: noções básicas sobre teoria do conhecimento – etapa que se apoia em leituras teóricas direcionadas, apresentadas pelos alunos na forma de seminários e seguidas de discussão em sala de aula; discussão sobre a especificidade do campo disciplinar do Urbanismo – a partir de textos e discursos sobre o conteúdo e a estrutura do Urbanismo, enquanto campo disciplinar, busca-se avançar no seu conhecimento, de modo a capacitar o aluno a desenvolver e formular categorias para analisar temas relacionados à pesquisa urbanística; apreensão de métodos e técnicas de pesquisa – etapa fundamental para a formulação e elaboração da pesquisa empírica.

Avaliação

A avaliação será feita levando em conta a participação dos alunos nas salas de aula da disciplina, na discussão programada de textos e no trabalho final.
O trabalho final consiste na elaboração de uma revisão de literatura correspondente ao objeto da pesquisa do aluno. Nela, o aluno deverá identificar o estado da arte do seu tema: os trabalhos mais recentes no campo de pesquisa, as correntes principais, os periódicos e congressos mais importantes na área e os autores mais importantes, bem como quadros teóricos mais recorrentes e métodos mais empregados. O trabalho deve ter entre 12 e 16 páginas.

Metodologia-2019-01


Bibliografia

AVILÉS, Alfredo. G. lntroducción a la metodologia de la investigación cientifica. México, Plaza y Valdes Editores, 1996.

BACHELARD, G. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

FREITAG, B. Teorias da Cidade. Campinas, SP, Papirus, 2006.

KONDER, Leandro. A questão da ideologia. São Paulo, Cia das Letras, 2002.

KRIEGER, A.; SAUNDERS, W. S. (ORGS.). Urban Design. Minneapolis: Univ Of Minnesota Press, 2009. Cap. “Where and How Does Urban Design Happen” (p. 113-130); Cap. “Defining the Urbanistic Project: Ten Contemporary Architects” (p. 131-134).

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. Coleção Debates. São Paulo. Ed. Perspectiva. 1992. 3°ed.

LÉTORNEAU, J. Ferramentas para o pesquisador iniciante. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

MARCONI, M. DE A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MOUDON, A. V. A Catholic Approach to Organizing What Urban Designers Should Know. In: M. Larice; E. Macdonald (Orgs.); The Urban Design Reader. New Ed edition ed., 2006. New York: Routledge.

POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. 12º ed. São Paulo: Cultrix, 2006a.

POPPER, K. Em busca de um mundo melhor. São Paulo: Martins Fontes, 2006b.

QUIVY, R. e CAMPENHOUDT, L. V. Manual de investigação em ciências sociais. Lisboa, Gradiva, 1995.

SANTOS, M. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.

TUFTE, E. R. Visual Explanations: Images and Quantities, Evidence and Narrative. Graphics Press, 1997.

WANG, D.; GROAT, L. Architectural Research Methods. New York: John Wiley & Sons, 2002.